O que é um ERP financeiro?

O ERP Financeiro é um sistema de gestão que auxilia na administração de recursos do seu negócio.

A ferramenta cuida de todas as entradas relacionadas a contas, permitindo que você entenda como as finanças entram em caixa e como são utilizadas. É um caminho eficiente para conseguir identificar gargalos, gastos excessivos e oportunidades para potencializar o seu lucro.


O ERP Financeiro aprofunda sua noção de como funciona o fluxo total de dinheiro na empresa, de forma que todas as despesas serão refletidas em sua interface. A boa notícia é que ele pode ser utilizado por qualquer empresa, desde uma pequena até uma companhia de grande porte.


O efeito direto desse nível de avaliação é que os gestores serão capazes de tomar importantes decisões financeiras e orçamentárias, de forma ágil e assertiva.


É uma ação que contribui diretamente para que você e todos os gestores entendam realmente a situação financeira da empresa.


Trata-se de um nível de conhecimento essencial para que a organização meça suas ações, como necessidade de investimentos ou de recuos nos gastos, em busca de uma operação sustentável e lucrativa.



Para que serve um ERP financeiro?


O ERP Financeiro serve para auxiliar na gestão da empresa, integrando todos os dados relativos às finanças e outras operações que influenciam diretamente o backoffice da sua empresa. Esse potencial de organização possibilita maior poder de decisão para um negócio.


Vale ressaltar que ERP, em si, é composto de vários módulos — entre eles, o Financeiro, um dos mais importantes sem dúvidas.


A ferramenta completa, que permite a gestão de colaboradores e de suprimentos, bem como controle de toda parte fiscal e de contabilidade.


Desse modo, um ERP Financeiro nunca é apenas uma ferramenta de gestão do setor financeiro.


Na verdade, é uma plataforma de gestão integrada que centraliza todos os dados do negócio. Ou seja, une através da tecnologia cada setor do negócio.


Assim, toda a operacionalização da empresa fica registrada em um banco de dados. Cada decisão tomada, cada resultado, cada consequência.


No fim do dia, são os dados que podem auxiliar diretamente os gestores a administrarem seus setores e conduzi-los de acordo com as metas.



Quais empresas podem utilizar um ERP Financeiro?


Pelo grau de tecnologia envolvido em um ERP Financeiro, é comum que empreendedores pensem que se trata de uma ferramenta exclusiva aos grandes players.


Mas isso não é verdade, de forma alguma.


Um ERP pode se encaixar como uma luva na estrutura robusta de uma grande organização, que conta com vários setores e múltiplos processos ou mesmo para um melhor alinhamento e automação de processos em uma empresa menor.


É uma solução que auxilia a empresa a dar um canal para que as informações fluam.


Ou seja, muito mais do que potencial operacional, o ERP se torna uma ferramenta abrangente de monitoramento e uma fonte inesgotável de insights valiosos.


Porém, não pense que as pequenas e médias empresas não podem usufruir desses benefícios.


Uma das principais vantagens do uso do ERP Financeiro em pequenas e médias é que o empreendedor centraliza várias operações em um único sistema.


Isso evita gastos desnecessários com múltiplas plataformas, de diferentes fornecedores.


Entre outros desafios que esses negócios enfrentam, podemos elencar:

  • Dados incorretos e redundantes;

  • Sistemas individualizados que não conversam entre si;

  • Sistemas limitados que não conseguem mapear os processos de negócios;

  • Impossibilidade de acessar as plataformas e dados quando longe do escritório.


Ou seja, é difícil que uma pequena ou média empresa cresça se os seus sistemas não são capazes de se comunicar, entender a dinâmica do negócio e transformar esse processamento em insights para o empreendedor.


É algo que pode atrapalhar não apenas o dia a dia operacional, mas o crescimento do negócio.


Com um ERP Financeiro, essa dificuldade deixa de existir.


Afinal, a plataforma completa integra os setores de modo a acabar com essas barreiras operacionais.


Outro fator é o seguinte: o ERP automatiza uma série de tarefas meramente repetitivas e com pouco valor — mas ainda assim, necessárias.


Isso significa muito, seja para uma grande corporação como para pequenas empresas, que livram do gestor essas atividades, possibilitando maior foco no negócio.



Quais as principais funcionalidades de um ERP financeiro?


Ao analisar um ERP, especialmente em relação ao seu módulo de controle financeiro, é importante ficar de olho nas funcionalidades que ele oferece.


Você vai notar vários recursos com foco na coleta, armazenamento e processamento das informações.


Além disso, o ERP Financeiro também automatiza uma série de tarefas, de modo a facilitar a gestão do negócio.


Veja algumas das principais funcionalidades:

  • Organização do fluxo de caixa;

  • A gestão financeira é uma tarefa complexa que envolve planejar, organizar e determinar a melhor utilização dos fundos para um negócio.


Isso envolve essencialmente a organização do fluxo de caixa.


O ERP financeiro empodera os gestores a utilizarem dados financeiros para tomar decisões sobre projetos de capital, fontes de financiamento, investimentos e demais atividades da gestão de caixa.



Geração de relatórios

Como as informações são integradas no mesmo banco de dados, a geração de relatórios leva menos tempo, com informações mais relevantes para o negócio.


Seu potencial de integrar os setores é o que permite uma leitura tão aprofundada das condições da empresa, permitindo a emissão de relatórios personalizados, que possibilitem avaliá-la em uma perspectiva micro ou macro.


Controle de contas e pagar e receber

É fácil se perder nas contas a pagar e receber quando você tem um dia a dia corrido, especialmente para pequenos empreendedores.


Mas os grandes players não estão livres disso, visto que a lista de obrigações financeiras pode ser realmente muito grande.


O ERP financeiro ajuda a equilibrar todo esse processo.


Ele permite rastrear, armazenar e analisar dados financeiros, como contas a pagar, contas a receber, orçamentos e previsões.


Assim, além de automatizar alguns processos, como cobrança, também já registra automaticamente a quitação dos débitos.


Isso agiliza uma tarefa particularmente importante e muitas vezes lenta: o fechamento do fim de mês.


Com um ERP Financeiro, sua empresa fecha as contas em menos tempo, possibilitando menos correria nos últimos dias do mês.


Cadastro de clientes e fornecedores

Um dos grandes diferenciais do ERP é sua extensa catalogação de clientes e fornecedores.


É uma forma de homologar os parceiros comerciais com quem mantém contato, centralizando também sua gestão de documentos, certificados, contratos e demais contatos.


Caso seu ERP seja completo, com integração a um CRM, ainda é possível agregar os dados de relacionamento com essas partes.


Desse modo, você tem em mãos dados altamente qualificados para analisar os negócios atuais ou trabalhar em novas propostas.



A importância do ERP para a gestão financeira de uma empresa


O ERP vai funcionar em conjunto com outros módulos para rastrear o fluxo de caixa da empresa, desde a compra de novos suprimentos até o pagamento de funcionários e emissão de faturas aos clientes.


Ou seja, o ERP Financeiro vai permitir um overview da gestão de finanças do negócio, permitindo que os líderes possam avaliar com mais exatidão cada passo a tomar.


O software ainda pode ajudar sua empresa a fazer orçamentos, realizar previsões financeiras e fornecer informações sobre onde os custos podem ser reduzidos.


95% das empresas registraram grandes melhorias após a implementação do ERP, otimizando os processos, aumentando a colaboração e centralizando os dados corporativos.


Isso de acordo com dados da Datix Inc.


Nesse ponto, talvez você se pergunte: “Ok, mas tamanho investimento em tecnologia pode, no papel, trazer um bom retorno financeiro ao negócio?”


Foi a mesma questão que um estudo de uma consultoria, chamada Ultra, fez a empresas que estavam implantando um ERP.


Dessas organizações, 85% já tinham projetado um prazo para ter o ROI.


O que a consultoria viu foi que, para 82% desse grupo, o ROI foi alcançado no tempo esperado.



E aí, gostou do conteúdo e quer saber mais? Então, aproveite para conhecer o GigaERP.


Compartilhe!

23 visualizações