Margem de contribuição: o que é, quando usar e como calcular no seu negócio

A margem de contribuição é um dos indicadores mais importantes para avaliar a saúde financeira do seu negócio. Já pensou em calcular quanto sobra do valor das suas vendas para pagar os custos de funcionamento da empresa e gerar o lucro que você espera?

É justamente o que essa margem indica, mostrando exatamente qual foi o ganho bruto do negócio depois de descontar as despesas variáveis e custos de produção.



O que é margem de contribuição?


Margem de contribuição é o mesmo que ganho bruto sobre as vendas, ou seja, o que sobra de receita para a empresa depois de pagar o custo de produção e os impostos sobre os produtos e serviços (as chamadas despesas variáveis).


Esse dinheiro restante é usado para pagar os gastos fixos da empresa (aluguel, folha de pagamento, manutenção, etc.) e constituir o lucro do negócio para sócios e acionistas.

Não precisa de cartão, nem de cadastros complexos. Logo, a margem de contribuição é um indicador fundamental para avaliar o desempenho financeiro da empresa, pois mostra se a receita é suficiente para pagar os custos e as despesas fixas e, ainda assim, lucrar.


O termo “contribuição”, no caso, se refere a quanto o valor de venda do produto ou serviço contribui para cobrir os gastos do negócio. Logo, o empreendedor pode calcular a média da margem de contribuição para todos os produtos e serviços e também fazer o cálculo unitário.


A partir desses valores, é possível analisar a lucratividade do negócio, calcular o ponto de equilíbrio, precificar produtos, criar uma estratégia de venda, entre outras aplicações que veremos adiante.



Quando utilizar a margem de contribuição


A margem de contribuição é um dos indicadores financeiros mais importantes para determinar se a empresa está conseguindo cobrir seus custos e lucrar.


Avaliar a lucratividade do negócio

Todo negócio precisa comprar insumos e produtos, remunerar pessoas e pagar impostos para vender. O que sobra de tudo isso é o ganho bruto para custear o funcionamento da empresa e dar o lucro esperado.


Definir preço mínimo de venda

A margem de contribuição também pode ser estipulada como meta para definir um preço mínimo de venda, ou seja, o valor mínimo que deve ser cobrado nas vendas para cobrir os custos e despesas do negócio e ainda gerar lucro conforme suas metas.


A vantagem é que esse preço pode ser calculado individualmente por produto, considerando que as margens de contribuição podem ser diferentes em cada item, ou para todos os produtos da empresa, dependendo do modelo de negócio e atividades.


Determinar o ponto de equilíbrio

Outra utilidade da margem de contribuição é servir como base para determinar o ponto de equilíbrio do negócio (break even).


Basicamente, é o ponto em que a receita das vendas se iguala aos custos e despesas da empresa. Nesse estágio, o resultado financeiro ainda é nulo, mas significa que o negócio se tornou sustentável e vai começar a gerar lucro em breve.


Traçar estratégias de venda

A margem de contribuição também é útil na hora de traçar estratégias para aumentar as vendas no seu negócio.


Ao calcular a margem de cada produto, você consegue identificar quais itens contribuem mais e quais contribuem menos com os custos da empresa.



Como calcular a margem de contribuição


A margem de contribuição pode ser calculada a partir de uma fórmula simples:

Margem de contribuição = valor das vendas - (custos variáveis + despesas variáveis).


O valor das vendas considera o preço final pelo qual o produto é ou será vendido, os custos variáveis são os mesmos custos de produção que falamos acima, e as despesas variáveis você já conhece: impostos sobre vendas e comissão de vendedores.


Lembrando que é possível considerar o valor de venda, custos e despesas unitários de cada produto ou serviço comercializado, aplicando a mesma fórmula usada para calcular a margem total da empresa.


O resultado final do cálculo representa o quanto a empresa consegue gerar de recursos para pagar as despesas fixas e obter lucro.


E aí, vamos avaliar a saúde financeira do seu negócio? Gostou do conteúdo e quer saber mais? Então, aproveite para descobrir o que é vantagem competitiva? Como entender a concorrência e sair na frente.


Compartilhe!

55 visualizações