E-commerce: A inovação das vendas

O termo comércio eletrônico ou conhecido atualmente como e-commerce é o meio de vendas não presencial, ou seja, as transações de atendimento e vendas são realizadas através da internet e são acessadas via aparelhos eletrônicos como celular, tablet e computadores.


Com o avanço da tecnologia, várias empresas buscaram métodos de expansão de suas vendas. Um caso que ficou famoso foi o da empresa Magazine Luiza, onde seu presidente disse que o caixa da empresa tem fôlego para suportar dois anos de lojas físicas fechadas, apenas vendendo via internet.



Quando Surgiu?


Antigamente, a única forma de fazer compras era de maneira física. Entre as décadas de 1980 e 1990, o comércio por telefone e catálogo apareceram. As pessoas faziam os seus pedidos à distância e esperavam um tempo razoável até recebê-los.


Foi em 1979 que Michael Aldrich criou o “shopping on-line”, isto é, o primeiro sistema de processamento de transações on-line entre empresas e consumidores (B2C) e entre empresas (B2B). Com a popularização da internet na segunda metade da década de 1990, o comércio eletrônico começou a operar de forma semelhante ao que acontece atualmente.



Tipos de e-commerce:


E-commerce B2C ou B2B

Também acontece de o e-commerce ser varejista ou atacadista. No primeiro caso, o cliente final é o público de interesse (B2C), enquanto no segundo, geralmente, o foco fica em outras empresas (B2B). Hoje, existem sites próprios para transações entre consumidores, isto é, Consumer to Consumer (C2C), como OLX, Bom Negócio e Enjoei.

  • B2B (Business to Business): é um modelo de negócio dentro do comércio eletrônico em que empresas fazem transações com outras, sendo que essas operações podem ser revendas, transformações ou consumo.

  • B2C (Business to Consumer): é um modelo de negócio em que a empresa visa o consumidor final. Dessa forma, a única operação encontrada é o consumo. A grande maioria das lojas virtuais se encaixa nesse tipo.


Marketplaces

Funcionam como um “shopping virtual”, em que uma marca maior abriga várias lojas virtuais. Assim, diversos negócios oferecem o mesmo produto e o comprador escolhe aquela que for mais conveniente. Como exemplo, podemos citar o Submarino, a Americanas e a própria Amazon. Além de venderem produtos dos seus estoques, esses sites disponibilizam produtos de outras lojas.



Como o e-commerce funciona?


O e-commerce funciona como um catálogo dos produtos que podem ser pagos e entregues a domicílio do cliente. Além de oferecer seu cadastro seguro no site, para que possam ser passados os dados do consumidor. Esse processo facilita a logística para que o cliente não precise se deslocar até a loja física.



Quais as vantagens?


Vender pela internet é vantajoso, em primeiro lugar, porque é possível diminuir custos. Você não precisa, necessariamente, manter uma loja física, basta ter um estoque de produtos e despachar os pedidos. O investimento para montar uma loja virtual é consideravelmente inferior ao necessário para uma loja física em um bom ponto comercial, como um shopping por exemplo.



Quais são suas estruturas?


Cadastro de Produtos: É a estrutura/fase onde irá inserir os produtos que vão aparecer para os clientes, deve ter os preços e especificações técnicas.


Processo de Venda: É a fase onde será inserido o meio de pagamento, de que forma irá ocorrer o pagamento.


Despacho: É responsável por despachar o produto até chegar ao cliente, através de transportadoras que assumam a responsabilidade.


Atendimento ao cliente: É o atendimento referente pré e pós compra. Pode ser via chat, e-mail e até por telefone.



Como o Google vem ajudando?


O Google e a Loja Integrada, plataforma de e-commerce gratuita com mais de 1,4 milhão de lojas criadas, anunciaram uma parceria para apoiar as pequenas e médias empresas brasileiras durante o momento de incerteza gerado pela pandemia do Covid-19.


O programa “Cresça suas vendas com o Google”, vai oferecer um pacote gratuito de serviços para que empreendedores criem, divulguem e gerenciem seus próprios e-commerces na rede. O objetivo é fomentar a criação de até 100 mil novas lojas virtuais até o final de 2020.

Clique aqui para saber mais: https://lojaintegrada.com.br/



Dicas para abrir sua loja virtual:

  1. Conheça o mercado digital, pesquise taxas do site e recursos que a plataforma oferece;

  2. Defina o público-alvo das vendas;

  3. Escolha produtos a serem comercializados;

  4. Selecione fornecedores que entreguem os produtos para sua empresa rapidamente;

  5. Pesquise e defina os meios de pagamentos e entrega dos produtos ao cliente;

  6. Organize o site: Defina uma paleta de cores, design de layout, fotos dos produtos e organização de como funcionará o site;

  7. Desenvolva estratégias de marketing para a divulgação do site.


E aí, gostou do conteúdo?



#vendasonline #empreendedorismo #marketigndigital #ecommerce

FALE CONOSCO

SUPORTE TÉCNICO
(18) 98191-9001

(18) 3643-8626

COMERCIAL

(18) 98132-8386

whatsapp-(4).png
whatsapp-(4).png
logo-header.png

Gigatron Franchising - Matriz

Rua LIberdade, 1503 – Jardim São Cristóvão

Birigui, SP 16200-374

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

ESTÁ COM PROBLEMAS?

ouvidoria@gigatron.com.br

Copyright © 2020 Gigatron Franchising. Todos os Direitos Reservados. Nota legal - Política de Privacidade