top of page

Precificação: Acerte ou Fique no Prejuízo

O lucro de um negócio está diretamente associado ao processo de precificação. O mercado se torna mais competitivo a cada dia e é natural, ao longo do caminho, surgirem dúvidas sobre como fazer a precificação de produtos em sua loja.

Ao colocar algum produto ou serviço no mercado, em vendas online ou lojas físicas, é essencial que a empresa responsável cumpra algumas etapas para que o produto chegue ao cliente em preço competitivo, mas que isso também não afete a saúde financeira do negócio.


Como definir os preços? O que devo considerar? Será que vale a pena apostar em valores mais baixos que os da concorrência? Como descobrir se realmente estou alcançando o resultado esperado?


Basicamente, precificação é um processo que consiste em mensurar o valor de um produto. Porém, ela não é simplesmente encontrar o preço de venda, pois possui diferentes variáveis.


Para calcular o preço de um serviço ou produto, é importante que ele remunere as pessoas envolvidas no seu processo de fabricação, pague os custos dos materiais utilizados e ainda tenha uma representação financeira do que o produto propõe.


Uma precificação equivocada pode colocar em risco a saúde de um negócio. Logo, é essencial que no planejamento estratégico seja encontrado um valor que consiga cobrir os custos e oferecer o lucro para o seu produtor. Afinal, o lucro é a maneira que a empresa tem de continuar crescendo e oferecendo produtos e serviços cada vez melhores.


Dessa forma, uma boa precificação:

  • Reduz o risco da sua empresa perder clientes por preços altos ou baixos demais, o que pode gerar dúvidas sobre a qualidade do produto ou serviço ofertado;

  • Ajuda no equilíbrio financeiro do negócio, já que o lucro é definido a partir das vendas;

  • Contribui para que a sua empresa se mantenha competitiva, sem prejuízos;

  • Possibilita que a sua empresa faça estratégias de marketing mais agressivas para atingir o público-alvo de uma forma que seu valor seja incontestável.

Há duas principais posturas que podem ser adotadas durante a precificação de produtos. Veja quais são elas:

  • Vender mais barato que a concorrência: atrair consumidores pela diferença de preço e tornar-se mais competitivo;

  • Vender mais caro: oferecer vantagens — como atendimento ao cliente diferenciado, por exemplo — e induzir o cliente a um sentimento de qualidade, de que seu produto é o melhor que ele pode adquirir.

Além dessas, duas outras dicas essenciais são o preço sazonal e o preço psicológico. O primeiro relaciona-se às datas comemorativas ou épocas específicas do ano, como Natal e Dia das Mães.


Já o psicológico se associa aos gatilhos mentais e à sutileza do anúncio. Por exemplo, em vez de divulgar um produto a R$ 100, divulgue por R$ 99,90. Para o cliente, essa pequena mudança dá a impressão de que ele saiu ganhando.


De maneira objetiva, o preço de venda deve considerar os custos/despesas e o lucro, conforme a seguinte fórmula:


Preço = Custos + Despesas + Lucro Projetado


Embora tudo à nossa volta tenha um preço, a precificação nem sempre é uma tarefa fácil. Muitas empresas nascem e morrem por não conseguir precificar corretamente seus produtos e serviços.


Sendo assim, a boa precificação garantirá não apenas o lucro no curto prazo, como também a sustentabilidade da empresa ao longo do tempo.


24 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page