Marketing estratégico x operacional para pequenas empresas

Um plano de marketing estratégico é essencial para qualquer ação de divulgação ou promoção na sua empresa. Mas quando chega a hora de colocar em prática, imprevistos podem acontecer. Então, como se preparar para eles?

Se você pensa em ações de divulgação e busca se informar melhor sobre marketing estratégico, já deu o primeiro passo, que é reconhecer a importância de um bom planejamento para contar ao mundo (ou seja, ao seu público) a novidade que pretende apresentar.


O marketing pode, inclusive, ser seu diferencial competitivo. Para isso, basta que você não o veja com o mesmo preconceito que seu concorrente tem por ele, como se fosse uma ferramenta utilizada para vender ao cliente algo que não precisa.


Mesmo se tratando de uma pequena empresa, é preciso divulgar o seu negócio, mostrar quem você é e o que entrega ao público-alvo, defende a professora Marília Lara, mestre em Marketing, especializada em Comportamento do Consumidor. Comunicar-se com seu cliente de forma eficiente e efetiva: isso é marketing.



Como planejar o marketing

Vamos considerar que você queira lançar um produto e pretende realizar uma ação de divulgação, com a proposta de atrair clientes (novos e antigos) para o seu estabelecimento. Esse é o objetivo, o marketing é o meio para realizá-lo e os poucos recursos de tempo e dinheiro (comuns às pequenas empresas) são o problema.


Entenda que sua estrutura enxuta, incluindo a falta de um setor ou mesmo de um profissional específico atuando no marketing, é um obstáculo, mas não impede que ações eficazes sejam desenvolvidas. O segredo está em entender os conceitos e adaptá-los à sua realidade.


Para começar, veja algumas das características de cada uma das etapas do seu planejamento:


Marketing estratégico

  • Precede a criação/lançamento do produto ou serviço

  • Compreende um estudo do mercado

  • Depende de conhecimento do seu público-alvo

  • Passa pela definição de um preço de venda

  • Culmine em uma estratégia de comunicação com o cliente.


Marketing operacional

  • Leva à prática as ações previstas no planejamento

  • Começa pela criação/lançamento do produto ou serviço

  • Segue com o desenvolvimento de campanhas nos canais escolhidos

  • Envolve o dono e todos os colaboradores da empresa

  • Completa-se com o pós-venda e a estratégia de fidelização.


O roteiro básico é esse e não se altera em razão do porte da empresa. O que muda de um pequeno para um grande negócio está nos detalhes, ou seja, na dimensão das ações a serem desenvolvidas. Vamos a um exemplo para entender melhor?


Pense em uma padaria, que em estudo de mercado identifica que os clientes (atuais e potenciais) gostariam da ideia de também almoçar no estabelecimento. A partir daí, decide oferecer mais essa opção e precisa de uma estratégia de marketing para contar a novidade.


Como ela vai fazer isso? Com publicidade no horário nobre na televisão? Com links patrocinados no Google? Ou com uma ação de mala direta dentro da própria loja, talvez trazendo uma experimentação, aliada a mudanças visuais no espaço?


Para o objetivo dessa pequena empresa citada, fica claro que as duas primeiras opções teriam maior dificuldade de alcance do público-alvo. Já a terceira pode ser aplicada em complemento a uma divulgação via redes sociais, por exemplo, o que ajuda a relatar a novidade também a possíveis futuros clientes.


O que a professora Marília nos ensina - e que não custa repetir - é que ações não faltam e que o segredo está na realização de um planejamento detalhado, tentando prever todos os cenários que podem ou não se confirmar na prática, quando o marketing operacional entra em cena.


Como não há tempo (e muito menos dinheiro) a desperdiçar, pode ser válido focar na manutenção do cliente. Afinal, é muito mais barato manter o cliente do que conquistar novos. Mas isso não impede, claro, que você use a criatividade para aproveitar bem seus recursos e angariar mais consumidores dentro do seu público-alvo.

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo