top of page

Consumer Goods: Como Inovar?

O mercado de consumer goods, ou bens de consumo, sempre teve um modelo campeão: crescimento em massa com os varejistas. No entanto, a partir de 2010, o crescimento dessas empresas diminuiu para 3,2% com a entrada de startups e scale-ups no mercado.


Esse novo cenário, ainda mais acelerado após os acontecimentos de 2020, trouxe desafios nunca vividos para as empresas desse setor. A partir disso, a inovação aberta é uma boa alternativa, uma vez que ajuda as corporações a se adaptarem às novas tendências do setor.


O surgimento das marcas nativas digitais causou uma disrupção no setor tradicional de bens de consumo ao encurtarem a cadeia de varejo, melhorarem a eficiência de produção e por serem obcecados a oferecerem uma melhor experiência ao cliente.


As marcas digitalmente nativas vendem principalmente através da internet e controlam sua cadeia de suprimentos de ponta a ponta. Quando se trata de transformação digital, elas têm muito a ensinar:


  • Integração entre canais e vendas digitais;

  • Proximidade com o consumidor;

  • Modelos de sucesso de construção de marca local e experiências;

  • Eficiência na aquisição;

  • Alimentos plant-based.


Existem algumas habilidades para se desenvolver para se preparar nesse novo cenário de consumer goods – ainda mais acelerado.


  • Gerenciamento preciso do crescimento da receita

  • Organização mais ajustada, plana e rápida

  • Revisão de tecnologia

  • Inovação e design de portfólio conduzidos por ocasião e propósito

  • Gerenciamento de marketplace

  • Sprints ágeis para acelerar a inovação

  • Automação de back-office

  • Marketing baseado em dados

  • Negócios omnicanal e direto ao consumidor

  • Orçamento ágil e alocação de recursos

  • Fusões e aquisições programáticas para pequenas marcas

  • Rota digital para o mercado e contato com o cliente

  • Cadeia de abastecimento inteligente

  • Modelos de sucesso de construção de marca local

  • Desinvestimento em marcas de baixo crescimento


Quando se trata de consumer goods baseado em marcas nativas digitais, o Brasil ainda está nos primórdios desse mercado. Isso representa uma oportunidade para empreendedores e empreendedoras que visam construir empresas com excelência operacional e relacionamento sustentável com o cliente.


12 visualizações
bottom of page